Hamburgo

Custo do lugar Custo do lugar Custo do lugar    

Hamburgo não é nem de perto uma cidade que as pessoas pensam quando fala de Alemanha, um país com tantos lugares bem conhecidos, especialmente para brasileiro. Não sei a razão disso. Hamburgo é uma cidade linda, organizada, cheio de atrações, boa culinária e dela se faz vários bate-voltas interessantes. Já iniciarei esse post dizendo: se não está incluido em seu roteiro: inclua!

Características

Hamburgo fica ao norte da Alemanha, próximo a Dinamarca. É a segunda maior cidade do país e uma das maiores da Europa, com cerca de 1.800.000 habitantes. É uma cidade bem antiga, com seus mais de 1.100 anos de idade. Porém, não espere muitas construções antigas, pois muita coisa, especialmente na região do porto, foram destruídas durante a segunda guerra mundial.
Falando em porto, a cidade tem o terceiro porto com mais movimentação de containers na Europa e também numa posição bem alta se comparar com resto do mundo (como referência, mais que o dobro do porto de Santos) e isso molda um pouco as características da cidade. Acho que a maioria das pessoas já deve ter visto um caminhão nas estradas aqui do Brasil carregando contêineres vermelhos da Hamburg Süd.

Alimentação

Por ser uma cidade grande, você consegue encontrar restaurantes bem variados, desde comida caseira até mais sofisticados de muita boa qualidade.

  • Groninger
    Restaurante bem grande, com um ambiente de pub, meio escuro com bancos de madeira. Produzem cerveja própria de 2 tipos (trigo ou pilsener) de boa qualidade. Você consegue ver os toneis de cobre ao entrar no lugar.
    Existem 2 maneiras de fazer seu pedido. 1. Via o buffet: você chega no balcão, escolhe a comida e se não tiver mais nenhum preparo a fazer ele irá pesar se for o caso ou cobrará por unidade. Tudo tem aparência de fresco e parecem realmente apetitosos. 2. Existe um cardápio com algumas poucas opções de pratos. Dentre dele, joelho de porco com uma pururuca perfeita. Caso não sejam ogros que nem eu, 1 joelho inteiro da para dividir para 2 pessoas. Nesse caso recomendo uma salada de batata do buffet. Fica perto dos antigos armazens do porto.
    Preço: 14€ o joelho inteiro + 4,3€ chope de 400ml. Os itens do buffet variam bastante.
    Destaque: Reforço o jelho de porco. Um dos melhores que comi.
  • Frau Moller
    Quer comida com gostinho de caseira, preço justo em um lugar super local? É aqui! Boa variedade de chope, pratos bonitos bem servidos. Recomendo bastante e fica a uma caminhada agradável da estação central. E lembrem-se que existe cardápio fixo mais o cardápio do dia. Peçam os 2 em inglês.
    Preço: Pratos variam de 6,5€ a 12€, mas a maioria acaba ficando menos que 10€. Chope da Bitburg de 300ml a 2,5€.
    Destaque: Peça o cardápio do dia e veja se tem alguma carne de porco ali.
  • Old Commercial Room
    O ambiente é um pouco mais sofisticado e bem agradável. Pratos tradicionais alemãos, especialmente da região norte, que foi o motivo que me trouxe até ele, pois alguns dizem ter o melhor Labskaus da cidade.
    Preços: Um pouco mais altos. Labskaus 17€ (se quiser um arenque acompanhando, o que eu recomendo, fica 20€) + cerveja 3,5€ por 300ml.
    Destaque: Labskaus (Rauch`s Hamburger Labskaus), novamente. Não sei se é o melhor da cidade, mas é sensacional.
  • Block Bräu
    Cervejaria tradicional de Hamburgo, fica perto da dos cafés e restaurantes do porto. Cerveja gostosa e suave, comida típica, ambiente agradável. Boa opção para quem estiver na região. Fica no mesmo prédio que o Hard Rock café.
    Preços: Pratos entre 10€ e 15€ + chope a 5€ de 500ml
    Destaque: Eu comi uma salsicha que estava bem gostosa. Se tiver dúvida, recomendo.
  • The Burger Lab
    Como ir a Hamburgo e não comer um hamburguer? Depois de pesquisar cheguei a essa hamburgueria. Ambiente com pessoal cool e atendimento bem simpático. É um bom hamburguer, então é uma boa opção na cidade. O fato de ser um pouco afastado do centro para mim foi vantagem pois fez eu conhecer uma outra região da cidade, com um comércio bem movimento na estação de metrô próxima.
    Preços: Se não adicionar extras, os valores são bem parecidos no cardápio: 8€ a 9€. Cervejas de garrafa ficam por volta de 3,5€, individuais. Garrafinha de lemonaid (que super combina com o lanche), 3€.

Conhecer

Primeiramente, o transporte que manda na cidade é o metrô + trem de superfície. São cerca de 10 linhas que cobrem bem a cidade. Normalmente é a última opção que escolho, já que você não consegue aproveitar a cidade durante o trajeto, mas aqui é a única opção quase. Uma dica que deixo é que é possível comprar um passe ilimitado de transporte público que tem um bom desconto se comprado depois das 9:00AM, por 6,2€, que é mais barato que 2 passagens. Fique atento a isso quando for comprar das maquinas automáticas de bilhetes, presente em todas estações.

Existem alguns lugares da cidade que em minha opinião você não pode deixar de ir. Não vou dar muitos detalhes porque são fáceis de encontrar por aí. São eles:

Bairro Speicherstadt. Nele é repleto de armazens antigos. É um passeio agradável com lugares bonitos para se admirar e imaginar como erao o movimento ali há mais de 300 anos. Dizem que alguns armazens você consegue ainda sentir cheiros de especiarias dessa época.

Miniatur Wunderland. Num primeiro momento eu não quis ir, achando que seria algo muito infantil. Depois de ter ido, posso te afirmar: vá sem pensar 2x. É divertido, você passar horas lá dentro (é ótimo para dias de chuva ou muita neve) viajando nos mundos reproduzidos em miniaturas muito bem feitos, com eventos acontecendo o tempo todo, prédios sendo incendiados e bombeiros sendo acionados, etc. Reserve 4 horas ao menos para ver tudo tranquilo.

Elbphilharmonie. É um prédio com um design diferente, próximo ao porto, a miniatur wunderland e outros lugares interessantes. Se você conseguir ingresso para assistir a uma apresentação, não deixe de fazer. Senão, ao menos suba na área pública para ter uma vista bem interessante da cidade.

No centro da cidade. você terá muitas coisas para ver e fazer. Começando pelo belo prédio da prefeitura. Sua fachada é estonteante. Ao lado terá um canal de água com várias lojas simpáticas para passear. Há alguns quarteirões dali está a rua repleta com lojas de grifes caras (Neuer Wall), toda charmosa e que é caminho para uma agradável caminhada até o porto (que recomendo muito. Não precisa nem de GPS, dá para seguir as plaquinhas da cidade).

No porto você encontrará cafés, restaurantes, um ambiente agradável, belos lugares para fotos. É lá também que fica o Hard Rock se quiser uma camiseta da cidade.

Aqui existe também um bairro da luz vermelha chamado Reeperbahn, como Amsterdã tem, inclusive com rua (Herbertstrasse) com prostitutas em vitrines flertando com quem passe na rua. A diferença talvez seja que não é tão exposto já que a rua é meio fechada, só consegue ver quem entrar. É nesse bairro que você encontrará a Beatles Platz, praça em homenagem aos Beatles, já que suas primeiras apresentações como banda foram na cidade, ainda em 1960. Se não conhece essa parte da história da banda, pesquise, vai tornar sua experiência mais interessante. Além disso, esse bairro é repleto de strip clubs, bares (muitos de rock), lugares para beber, comer.
Deixo só o alerta, como qualquer outra cidade, esse tipo de bairro tem MUITAS armadilhas para turistas. Evite entrar em lugares que você está desconfiado, especialmente se tem pessoas na porta oferecendo algumas coisas para entrar ou dizendo que é de graça.

Se tiver oportunidade de estar domingo na cidade, acorde cedo (bem cedo) e vá ao Fischmarkt. Mercado de peixe da cidade tradicional por seu café da manhã no domingo. Ele abre das 5:30 às 10:00 apenas aos domingos. Infelizmente não tive oportunidade de ir ainda, mas é mais que recomendado.

Hamburgo também oferece alguns bate e volta interessantes.

Bremen – Cidade já comentada aqui, vale a pena clicar no link. Recomendo ir de Flixbus, por 5€ apenas o trecho, pouco mais de 1 hora.
Lübeck – Cidade linda e pitoresca há 1 hora de viagem. Tem seu centro tombado como patrimônio da humanidade pela Unesco. A única opção é de trem e aqui deixo uma dica para economizar bons euros: pesquise trem pela site da DBHAN e filtre apenas por trens regionais. O tempo de viagem é praticamente o mesmo e o preço pode chegar na metade dos trens ICE.
Flensburg (link 2) – Cidade em cima da divisa da Dinamarca, que mistura características dos dois países.  É um passeio bem mais roots, não é o lugar mais turístico do mundo, mas é bem interessante.
Kiel – Cidade antiga, costeira agradável que mistura prédios antigos com modernos.

 

Mais informações sobre passeios
//www.viajenaviagem.com/2014/08/hamburgo-dicas-hoteis-passeios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *